Make your own free website on Tripod.com
Segunda PrepCom


Realizada também em Nova Iorque, na sede da ONU, no período de 28 de janeiro a 8 de fevereiro de 2002.

Participantes:

Participaram da segunda PrepCom, representantes mundiais de diversos países, não apenas os governos, mas também uma enorme diversidade cultural e ética, em todos os segmentos da sociedade: jovens, mulheres, trabalhadores e setor produtivo, que foram batalhar pelo desenvolvimento sustentável.

Alguns dos representantes do Brasil que estavam lá:

- Celso Lafer, Ministro das Relações Exteriores
- Maria Luiza Viotti, Ministra-Conselheira, Missão junto às Nações Unidas
- Everton Vieira Vargas, Secretário-Executivo da Comissão Interministerial
- Fábio Feldmann, Secretário Executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas e articulador da participação brasileira na Conferência Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável
- Marco Antonio Caminha, Diretor do Programa Nacional de Áreas Protegidas do Ministério do Meio Ambiente
- João Batista Câmara, Técnico do IBAMA
- Jamil Sultanum Cordeiro, Chefe da Unidade de Cooperação Internacional da Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde
- Ana Maria Tapajós, Chefe da Divisão de Análise Técnica da Assessoria de Assuntos Internacionais de Saúde Ministério da Saúde

Produto Final desse encontro:

Depois de 11 dias de discussões, a segunda PrepCom produziu um documento oficial elaborado pelo presidente do encontro, o indonésio Emil Salim, contentando alguns, e recebendo críticas de outros. Os representantes da maior parte dos países disseram que o conteúdo é razoável, porém pode ser ainda aprofundado. Veja algumas das opiniões abaixo:

- Estados Unidos: o desenvolvimento sustentável vai além de obter consenso no texto. É preciso traduzi-lo em ações concretas.
- Austrália: o documento não aborda a biossegurança, os cuidados que os países devem ter com os produtos químicos.
- Venezuela: (representa o G77, do qual o Brasil faz parte). Falta referência no documento aos princípios da Rio 92. Para o G77 faltou também clareza quanto ao financiamento, que não está vinculado à redução de pobreza e mudança no padrão de consumo.
- Brasil: o desenvolvimento sustentável é papel de todos os países, e na próxima PrepCom, que também será em Nova Iorque, os princípios da Rio 92 devem fazer parte de um acordo. É importante que os padrões de consumo sejam modificados, pois é daí que se origina a pobreza.


Primeira PrepCom

Terceira PrepCom